Você pode eliminar os benefícios dos ômega 3?

P: Cozinhar peixes destrói os benefícios das gorduras ômega-3?

R: Felizmente, é improvável. Rico em proteínas e gorduras ômega-3 de cadeia longa EPA e DHA, peixes gordurosos como o salmão são frequentemente considerados superalimentos. Estudos populacionais mostram que comer mais peixe geralmente está associado a uma vida mais longa e menos doenças crônicas, e as gorduras EPA e DHA têm sido associadas a uma taxa mais lenta de envelhecimento dos cromossomos.

Mas há um lado escuro de essas gorduras saudáveis: oxidação. Quanto mais "insaturada" for a estrutura química de uma gordura, maior será a probabilidade de a gordura ser oxidada, e o EPA e o DHA são altamente insaturados e, portanto, alguns dos mais suscetíveis à oxidação. As gorduras oxidadas levam à formação de produtos finais de oxidação lipídica avançada (ALEs), mercenários bioquímicos desagradáveis ​​que são responsáveis ​​pelo aumento do risco de quase todas as doenças que você possa imaginar.

O mesmo ocorre com cozinhar um pedaço de salmão um alimento super-saudável para uma entrada promotora do câncer? Felizmente, não. A Mãe Natureza é muito esperta e cercou os voláteis EPA e DHA com sua própria equipe de serviço secreto nutricional para combater a oxidação.

RELACIONADOS: Quatro novas maneiras de saborear peixes

As camadas de proteção são duplas. Primeiro, existe a matriz alimentar, um termo que os cientistas usam para descrever os componentes de um alimento que envolvem o nutriente em foco. Quando você cozinha um pedaço de peixe, você não está apenas cozinhando o óleo - o óleo está entrelaçado com proteínas e outras partes da estrutura do alimento que dão ao peixe seu sabor e textura. A matriz alimentar também ajuda a prevenir a oxidação dessas gorduras preciosas. A segunda camada de proteção são antioxidantes como o beta-caroteno, que fornecem controle de danos extinguindo os radicais livres das gorduras oxidadas à medida que são formados.

Essas camadas de proteção nutricional não são apenas teóricas. Vários estudos mostram que você pode cozinhar o salmão de várias maneiras, sem nenhum aumento significativo nas gorduras oxidadas. Pesquisa publicada em Food Chemistry não encontrou diferenças na composição de ácidos graxos quando o salmão foi cru, escalfado, cozido no vapor, microondas, frigideira ou assado.

E um estudo de 2004 no Journal of Agriculture and Food Chemistry descobriu que nem a frigideira por seis minutos nem o cozimento a vapor por 12 minutos levaram à aceleração da oxidação lipídica. Os cientistas descobriram que cozinhar o salmão no vapor leva a uma maior formação de produtos de oxidação do colesterol (COPs), que eles atribuíram à maior duração do cozimento, não necessariamente ao processo de cozinhar o salmão no vapor. Você pode reduzir ainda mais a formação de COPs temperando seu peixe com ervas e especiarias. Eles não apenas adicionam sabor, mas também são uma fonte poderosa de antioxidantes, que reduzem ainda mais o risco de gorduras oxidadas ou colesterol.

  • Por Dr. Mike Roussell

Comentários (4)

*Estes comentários foram gerados por este site.

  • sátira pretti stachinski
    sátira pretti stachinski

    Muito bom !!!

  • constância reckelberg
    constância reckelberg

    Produto top qualidade

  • Engrácia F Jansen
    Engrácia F Jansen

    produto muito bom.

  • Zará Calixto Civinski
    Zará Calixto Civinski

    Ótimo muito que recomendo super

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.